cnpj

Por que preciso de um CNPJ para iniciar meu negócio? Seu bolso agradece!

Vivemos tempos onde todos estão buscando empreender, iniciar um negócio e obter sucesso profissional.

 

Isto se dá por vários motivos: alta taxa de desemprego, maior liberdade de tempo, ganhos e margens de lucro maiores, independência financeira, entre outros.

 

De modo geral, essa é uma excelente alternativa para aqueles que querem vender os seus produtos ou prestarem os seus serviços.

 

A grande questão é que muitas pessoas não traçam planos estratégicos que estão diretamente ligados ao negócio, a começar pelo básico, que é a criação de um CNPJ, o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas.

 

Em que consiste o CNPJ?

 

Em linhas gerais, o CNPJ serve para dar vida à sua empresa.

 

A partir da criação do CNPJ, sua empresa terá uma personalidade própria, e a atividade que ela desenvolver será o ramo de atuação, bem como as transações serão feitas em nome dela, sendo você o sócio administrador.

 

Dessa forma, a empresa será responsável pelo seu patrimônio, dívidas e créditos que tenha a receber, bem como pelas obrigações as quais se vincular.

 

Ele é a “pedra fundamental” para iniciar qualquer atividade empresarial que vise o lucro.

 

Sem o CNPJ é você, Pessoa Física, que está desenvolvendo a atividade em nome próprio, respondendo pelas dívidas e demais obrigações com o seu patrimônio pessoal, o que pode acabar em desastre!

 

Mas atenção: a existência legal da sua pessoa jurídica somente passa a valer com a inscrição do ato constitutivo (contrato social) no respectivo registro (Junta comercial ou Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas, a depender do tipo empresarial).

 

Ou seja, de nada adianta ter um contrato social da sua empresa, se este não foi levado a registro!

 

Qual a importância de se ter um CNPJ para desenvolver minha atividade?

 

Após um breve resumo sobre o que é o CNPJ e seus efeitos no desenvolvimento da atividade empresarial, passaremos a analisar as vantagens em possuí-lo:

 

  • Tributária

É inegável que a carga tributária do Brasil assola os brasileiros há muito tempo. Para minimizar esse problema, a criação de uma personalidade jurídica para o seu negócio pode representar uma enorme vantagem na hora de recolher os tributos.

 

Isto porque, a carga tributária sobre as empresas, em comparação aos mesmos rendimentos da pessoa física, é bem menor, fazendo com que você pague menos tributos, sobrando mais dinheiro no caixa ao final de cada exercício financeiro.


A título de exemplo, temos o SIMPLES Nacional, que engloba as empresas que auferem renda bruta, em cada ano, de até 360 mil reais (microempresa) e de 360 mil a 4 milhões e 800 mil (empresa de pequeno porte).

 

Para as atividades que se enquadrem nesses valores e em outros requisitos que a lei prevê, vale muito a pena considerar a opção pelo SIMPLES, tanto em relação aos valores a serem recolhidos, quanto na forma de o fazer, uma vez que será pago mediante documento único, abrangendo toda a tributação devida.

 

Para se ter uma noção, o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) tem o teto em 27,5% para quem fatura mais de R$ 4.664,68 reais.

 

Já o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica está, em caso de atividade comercial, para quem fatura até 180 mil por ano, em 5,5%.

 

Portanto, uma vantagem considerável, que deve ser lembrada pelo empresário na hora de iniciar sua atividade.

 

  • Concessão de crédito

 

Outro benefício que a Pessoa Jurídica pode trazer ao empresário é perante os bancos, uma vez que as linhas de crédito para empresas são de valores mais altos, e juros menores, de modo geral.

 

Esse pode ser um importante impulso e incentivo na hora de tomar dinheiro emprestado para investir na sua atividade, pois terá melhores condições e prazos de pagamento.

 

  • Proteção patrimonial da pessoa física

 

Este ponto é de suma importância, principalmente para quem quer iniciar (ou já iniciou) alguma atividade, e possui patrimônio registrado em seu nome (pessoa física).


Desta forma, caso não tenha registro da sua Pessoa Jurídica (empresa), o seu patrimônio pessoal responderá ilimitadamente para cumprir as obrigações (dívidas) do negócio, o que pode representar um grave problema.

 

Já com a criação do CNPJ, a empresa terá personalidade e patrimônio próprios, de modo que os bens pessoais não serão atingidos, salvo algumas exceções.

 

Esta é uma forma de blindar o patrimônio pessoal do sócio, para que estes bens não respondam pelas dívidas da empresa em caso de dívidas.

 

  • Credibilidade do Mercado

 

Na hora de fechar um negócio, seus clientes se sentirão mais seguros ao contratarem com uma Pessoa Jurídica.

 

O fato de você ter registrado sua atividade profissional dará mais credibilidade e sensação de segurança para seu negócio, pois as pessoas verão que sua atividade é registrada e cumpre todos os requisitos que a lei manda, inclusive as obrigações administrativas (alvarás, concessões, etc).

 

Conclusão

 

Após a exposição sobre as vantagens de se ter um CNPJ para desenvolver sua atividade, é certo que ele é indispensável, pois sua criação possibilitará a redução de custos tributários, vantagens na obtenção de créditos, além da proteção do seu patrimônio pessoal, e também gerando credibilidade do mercado em relação à sua empresa.

 

Estas são algumas vantagens. Em uma análise personalizada, é possível estabelecer qual o melhor tipo societário para o seu ramo de atividade, bem como o enquadramento tributário mais adequado, de modo a garantir saúde e longevidade ao seu noegócio.