piramide financeira

 4 dicas para identificar uma pirâmide financeira!

 

 Em tempos de diversidade de investimentos financeiros, imediatismo e possibilidade de ganhos através da internet, muitas pessoas estão sendo enganadas e iludidas com a promessa de “dinheiro fácil”.


Atraídas pela possibilidade de altos ganhos financeiros em pouco tempo, trabalhar com anúncios e recrutamento de pessoas, através da internet, está fazendo com que muitos invistam seu dinheiro em verdadeiras pirâmides financeiras.

 

Afinal, o que é uma pirâmide financeira?

Pirâmide financeira é um termo utilizado para caracterizar um modelo de negócio que se sustenta a partir do recrutamento e investimento de mais pessoas para o grupo. Assim, quem entra na rede “investe” uma determinada quantia, com promessa de percentual de lucros diários, e ganha dinheiro quando traz mais pessoas para o negócio.


Ao ver o seu “investimento” aumentar em pouco tempo (diante dos anúncios e recrutamento), a pessoa decide colocar mais dinheiro e chamar mais pessoas para o negócio.


O desmoronamento ocorre quando param de entrar pessoas novas e as que estão inseridas decidem retirar o dinheiro pago, é quando os valores se mostram insuficientes para pagar a todos, sendo que, quem retirou o dinheiro primeiro se deu bem, enquanto quem esperou para retirar após a queda, na maioria das vezes fica sem receber.


Vale dizer que o esquema de pirâmide financeira é crime no Brasil e em vários países do mundo. Aqui no Brasil, consta como crime contra a economia popular, previsto na lei nº 1.521/51.


São exemplos de pirâmides financeiras: Avestruz Master, TelexFree, UnickForex, BBOM, e outras.

 

O que diferencia uma pirâmide financeira de outras formas de negócio (marketing multinível, por exemplo)?


Basicamente, a pirâmide financeira não tem um produto, ou este é desconhecido pelos anunciantes.


Faltam informações sobre o produto que será vendido no negócio.


O caso da TelexFree, por exemplo, apurou-se, mediante perícia, que 99% da renda da empresa era através do recrutamento e investimento de novas pessoas, sendo que 1% apenas tinha origem na venda do produto.


Nos EUA, há uma regra que estabelece que, pelo menos 70% da renda seja proveniente da venda de produtos. Menos do que isso, estamos diante de uma pirâmide.


No marketing multinível, a principal fonte de receita vem da venda dos produtos, as pessoas que entram na rede conhecem bem os produtos que vão vender e ganham a maior parte do dinheiro através dessa venda.

 

 

Diante disso, como identificar uma pirâmide financeira?


Neste artigo, vamos elencar 4 dicas para você identificar esse esquema fraudulento e manter distância, pois você pode ser a próxima vítima.
São eles:

 

1. Não há produto ou poucas informações sobre ele.
Como dito no tópico anterior, em casos de pirâmide financeira, os “investidores” conhecem pouco ou nada sobre o produto que vão vender. Estão focados, simplesmente, em anunciar o negócio e recrutar novas pessoas para investir com eles para, assim, poderem auferir lucro.
Portanto, caso você seja abordado sobre uma possibilidade de negócio onde a venda do produto esteja em segundo plano, ligue o sinal de alerta!

 

2. Promessa de ganho fácil, lucros extraordinários, retorno garantido.
Essa característica é muito presente em esquemas “piramideiros”. Aquela promessa de 5% ao dia, 100% em um mês, retorno garantido, e outras, são formas de atrair as pessoas que desejam lucro fácil e rápido, sem muito esforço. E, cá entre nós, sabemos que isso não existe.
Assim, caso venham com essas promessas mirabolantes, fuja! 99% de chance de ser um esquema criminoso de pirâmide financeira.

 

3. Promessa de ganhos extras ao indicar novos “investidores”.

Essa também é característica clássica desse tipo de negócio. Porém, nem sempre esse bônus de indicação significará que se trata de uma pirâmide.
Contudo, em 100% das pirâmides, há esse tipo de bonificação. Portanto, o ideal é juntar essa característica com as demais. Caso sejam complementares, 99% de chance de ser fraude!

 

4. Falta de informações básicas sobre a empresa e seus donos.
Geralmente, quando a pessoa vai te apresentar a empresa, ela não sabe muito bem qual é a atuação da empresa, tampouco quem são seus donos e a procedência.
Em 99% dos casos, ela apenas apresenta as possibilidades de ganhos, as poucas horas que você vai precisar se dedicar para obter margens de lucro acima de qualquer investimento sério, vai falar muito pouco ou quase nada sobre o produto a ser vendido, e também focar nos recrutamentos, afinal, essa é a maior fonte de receita da pirâmide.
Dessa forma, geralmente, a pessoa fala pouco sobre a empresa, nada sobre seus administradores, focando somente na “parte boa”, já que essa é a isca para te fisgar para esse negócio fraudulento.

 

Conclusão


Após a exposição sobre conceito, diferenças, características de uma pirâmide, você já está “vacinado” contra esse tipo de furada que se disfarça de “investimento”.


Lembrando que, muitas pessoas (a maioria delas) não divulgam e recrutam outras por aí de má-fé, elas também estão sendo enganadas. A diferença é que, no começo, realmente pode ser que o negócio seja rentável, uma vez que muitas pessoas estão entrando e colocando seu dinheiro para “girar a roda”.


Como dito, o problema começa a aparecer quando o pessoal deixa de entrar na pirâmide, quem está dentro começa a pedir o reembolso dos valores e a administradora não consegue pagar todo mundo, gerando o desmoronamento e prejuízos para milhares de pessoas.


Assim, caso seja vítima desse tipo de crime e não consiga retirar o seu dinheiro a tempo, o ideal é denunciar aos órgãos públicos (polícia civil, ministério público), para que sejam feitas as devidas investigações e os culpados sejam punidos.