planejamento

 

Planejamento Sucessório: Evite brigas, dilapidação do patrimônio e, ainda, pague menos impostos!

 

 

Você já pensou como será o futuro da sua empresa caso você faleça? Já pensou sobre o risco de dilapidação do seu patrimônio em razão de brigas entre os herdeiros? E a alta carga tributária e burocrática do nosso País, já passou pela sua cabeça?

 

Esses e outros problemas podem colocar em risco todo o seu patrimônio, o qual você levou uma vida inteira de batalhas para conseguir.

 

Isso sem contar que, muitas vezes, o negócio da família e todos os bens vêm de muitas gerações, conquistado durante muitas décadas.

 

Isto porque, embora a empresa não morra e perdure por vários anos, os sócios falecem, e na maioria das vezes não fazem um planejamento preventivo para assegurar a perpetuação da atividade e a proteção do seu patrimônio.

 

 

Como assegurar a perpetuação da atividade?

 

Através de cláusulas no contrato social da empresa que regulem as hipóteses de falecimento e continuidade da empresa, proteção contra a entrada de determinados sócios, alienação de quotas sociais, entre outras.

 

 

Como e contra quem proteger o patrimônio?

 

Contra infindáveis disputas judiciais, inventários demorados e caros, honorários de advogado, alta carga tributária, corretores de imóveis, terceiros interesseiros e oportunistas.

 

Contra tudo isso é possível através de um planejamento sucessório indicado para cada caso/família, isto é, um prévio estabelecimento do destino de todos os bens do falecido, sejam bens móveis, imóveis, empresas, aplicações, etc.

 

 

Como?

 

Existem inúmeras formas, a depender da situação de cada pessoa. Pode ser através de um testamento, de doação, da criação de empresa familiar de administração do patrimônio, de alteração no contrato social da empresa, entre outras.

 

Através desta “engenharia jurídica” é possível planejar tudo, evitando todos os problemas descritos no início do texto, e ainda pagando menos impostos.

 

Ou seja, você terá a garantia da continuidade da sua empresa, da proteção do seu patrimônio pessoal (evitando brigas e desperdício de dinheiro), e ainda menor carga tributária sobre a transferência de seus bens aos seus herdeiros, deixando tudo planejado previamente.

 

Portanto, se você se preocupa com o futuro da sua família e dos seus negócios, não deixe de buscar conhecimento sobre o planejamento sucessório!